projetos e patrocinadores

PROJETOS DE ECONOMIA CRIATIVA E ECO SUSTENTÁVEIS

São projetos onde alguns não estão aprovados em leis de incentivos mas aguardam patrocínios, doações, apoios,etc.

Esta página é para você patrocinador que procura projetos para patrocinar.

Temos projetos da lei ROUANET, PROAC-ICMS, ESPORTE, ANCINE, ECONOMIA CRIATIVA / ECO SUSTENTÁVEL.

AVISO AOS PROPONENTES E PRODUTORES: Envie seu projeto!

Abaixo, em cada imagem você clica e escolhe o projeto que você quer. Peça mais informações dos projetos.
Depois de escolher o projeto para patrocinar, se for o caso, ligue: 11- 3333-2226 / 7174-7487 ou envie-nos um email fultime@fultime.com.br

Estes projetos não possuem leis de incentivos. Estão pronto para serem executados.

ECOLIXO – SALVANDO PLANETA

Nº 01

Realização: FULLTIME-PRODUÇÕES CULTURAIS
Segmento do projeto: Meio Ambiente
Gênero: Cultura
Título do projeto: Eco lixo – Salvando o Planeta
Autor / adaptação: Iremar Melo
Direção / coordenação: Iremar Melo
Local do projeto / nome do local: praças, galpões, rios, terrenos baldios, mares,
Região do projeto / município / estado: São Paulo
Valor do projeto: R$ 300.000,00 ( trezentos mil reais )
Ficha técnica e artística dos envolvidos: Produtores, artistas plásticos, educadores, agentes ambientais, catadores de papelão e lixo, recicladores, carrinheiros, documentaristas, pintores
Temáticas: meio ambiente, reciclagem e educação ambiental
Explicação do projeto: retirar lixos, pets, papéis, ferros, alumínios de rios, córregos, ruas, praças e transformá-los em escultura. Reciclar lixos. Reutilizar.
Outros detalhes do projeto: fazer esculturas tamanho gigante, fazer objetos para fazer uma exposição de como o lixo pode ser reciclável. Fazer contratação de profissionais, chamamento de voluntários,
Estimativa de público e perfil, (quantidade e perfil): 2 milhões ou mais de pessoas terão acesso ao projeto. Este projeto terá um alcance na mídia e sociedade que estimulará a todos a cuidar do meio ambiente.
Materiais utilizados no projeto: Papéis velhos, papelões, pets que estão nos rios, ruas, etc. Ferros, alumínios, pedaço de madeiras, borrachas, pneus, carcaças de carros, tudo quanto é tipo de materiais recicláveis tornarão reciclados e virarão arte e exposição.
Plano de Mídia: Ótimo projeto para marketing da empresa. Divulgação em jornais, rádios, mídias sociais, cartazes, filipetas, camisetas, brindes
Cotas de patrocínio: O patrocinador poderá fazer o patrocínio total ou parcial. Valor aberto para negociação.
Benefícios oferecidos ao patrocinador: Visibilidade na mídia, credibilidade junto a sociedade
Tipo de incentivo: sem lei de incentivo – INCENTIVO DIRETO
Parceiros / apoiadores do projeto: ONG Salve o Planeta
Contatos direto sobre o projeto: 11- 7174.7487 e 3333.2226
Email: fultime@fultime.com.br
Realização: FULLTIME – Produções Culturais

Palavras chaves do projeto: questão ambiental, sociedade civil, empresas públicas e privadas, “Ong’s” (organizações não governamentais), programas de preservação ambiental, serviços de fiscalização sanitária, projetos de reciclagem do lixo, educação ambiental, materiais usados, novos produtos, consumo, planeta Terra, embalagens, produtos descartáveis, produção de lixo, crescimento econômico, preservação do meio ambiente, campanhas, coleta seletiva, lixo, reciclagem, alumínio, papel, riquezas, materiais reciclados, vidro, plástico, poluição do solo, água, ar, reciclando materiais, reduzir, custos de produção, benefício da reciclagem, quantidade de empregos, setor, renda , catadores de papel e alumínio, linhas de produção, indústrias.

 

ECOSSISTEMA

Trabalhar o tema “meio ambiente” é aparentemente uma missão fácil, já que ele vem ganhando cada vez mais espaço em nosso dia a dia. No entanto, só faz sentido abordá-lo se houver a intenção de se criar a consciência de sua conservação em toda a comunidade escolar, numa proposta de educação que venha despertar desde as séries iniciais até as mais avançadas.

Trabalhar com projetos de aprendizagem abre na sala de aula um espaço para se desenvolver discussões mais amplas, pesquisas e experiências concretas, que podem chegar a uma mostra científico-cultural, favorecendo o aprendizado, dando a oportunidade de deixar a população ciente dos problemas e necessidades do mundo, de forma geral. Além disso, permite o intercâmbio entre as diferentes disciplinas que o estudante cursa.
Muito se tem falado de conservação do meio ambiente, mas não se criou ainda a consciência de que o planeta precisa urgentemente dos nossos cuidados.
As decisões acerca dos problemas estão caminhando de forma burocrática, ficando somente no papel, sem tomadas de decisões mais sérias, tanto por parte da população como por parte dos governantes. Para exemplificar, basta perguntar quantas escolas têm trabalhado, efetivamente, a discussão sobre o consumo consciente e os impactos que as atividades humanas vêm causando a todo o planeta. Outra questão: em quantas capitais brasileiras se faz a coleta seletiva do lixo? Esse processo é realmente efetivo, por exemplo, envolvendo catadores e cooperativas, dando-lhes condições dignas de trabalho?

É bom lembrar aqui o tempo que a natureza leva para extinguir alguns dos principais lixos que recebe. Papel, de três a seis meses; tecido, de seis meses a um ano; filtro de cigarro, cinco anos; chiclete, cinco anos; madeira pintada, treze anos; nylon, mais de trinta anos; plástico, mais de cem anos; metal, mais de cem anos; borracha, tempo indeterminado e vidro, um milhão de anos.
O principal nesse momento são as tomadas de atitude, ainda que de forma individual, na esperança de que sirvam de exemplo para as gerações mais novas. E, quem sabe, conseguiremos fazer com que a população acorde para a gravidade da problemática. Devemos mudar nossos hábitos urgentemente!

Se, por exemplo, pararmos de utilizar copos de plástico e evitarmos as garrafas pet (Politereftalato de Etila), enviando para a reciclagem as já utilizadas, conseguiremos ajudar muito o planeta. Você sabia, por exemplo, que 90% dos detritos encontrados nos oceanos são compostos por plástico; e destes, quase 30% correspondem às famosas sacolas de supermercado?

Outra atitude simples e importante é a de não desperdiçar comida. Primeiramente, porque é injusto fazer isso enquanto um número enorme de pessoas passa fome; e, dentre outros motivos, porque a maior parte do lixo produzido no mundo é o orgânico.

Para finalizar, devemos assumir, desde já, a consciência de que podemos fazer mais pelo planeta; inclusive, ao alertar outras pessoas sobre seus maus hábitos. Basta querer e acreditar que um simples gesto fará a grande diferença.

Basta você querer. E a natureza agradecerá, com certeza.

Por Jussara de Barros e Mariana Araguaia
Graduada em Pedagogia, e bióloga especialista em Educação Ambiental
Equipe Brasil Escola
Iremar Melo – Produtor Cultural e diretor de Teatro
Fundador da Escola Paulista de Teatro e da Fulltime-Produção Cultural


Símbolos da reciclagem por material

ARTE COM PET

Nº 02

Segmento do projeto: artes integradas
Gênero: exposição / instalação
Título do projeto: Arte com pet
Local do projeto / nome do local: Céu aberto, comemorações, instalações, feiras,etc
Região do projeto / município / estado: Paracambi RJ ou em outros estado s- a combinar
Valor do projeto: indique valor numérico e por escrito - R$ 30.000,00 (trinta mil reais)
Temáticas: meio ambiente, reciclagem e educação
Explicação do projeto: Se trata de um projeto de reciclagem e utilização de garrafas pet na confecção de material ornamental, e utilitários (ex: sofás, puff, luminárias e outros) enfeites natalinos e muito mais
Sinopse / resumo / comentário: Reetirar da natureza Pets de garrafas. Já foram retiradas cerca de cerca de 5000 garrafas pets.
Outros detalhes do projeto: Com essas garrafas foram feitas 3(três) arvores de natal e 6 velas que ornamentaram a cidade de Paracambi (matéria do extra do dia 25 de dezembro de 2011, no caderno da baixada)
Estimativa de público e perfil, (quantidade e perfil): Neste projeto pode ser abrangido pessoas de todas as idades independente do sexo (no ultimo trabalhei com homens e mulheres de 12 a 75 anos)
Plano de Mídia: jornal, internet(sites / redes sociais / blogs / Cartazes);
Benefícios oferecidos ao patrocinador: Cite o que você oferece ao patrocinador. Divulgação
Tipo de incentivo: fora de incentivo fiscal
A arte feita a partir de garrafas pet vem demonstrar outras utilidades para os produtos recicláveis, trazendo a ideia de que devemos proteger nosso meio ambiente, pois o plástico leva de 200 a 500 anos para se decompor, isso de acordo com sua composição química, pois grande parte dele são fabricados a partir do petróleo, ou seja , altamente tóxico, por isso a importância de sua reciclagem. Quando mencionamos a palavra reciclagem vem logo a mente àqueles containers coloridos, a reciclagem pode se tornar arte como flores confeccionadas em garrafa pet, a reciclagem de uma tonelada de pet economiza 130 kg de petróleo.

“...Aproximadamente 77% dos poluentes que são despejados na terra tendem a se concentrar nas regiões de costa, obviamente no habitat marinho mais vulnerável, e também o mais habitado por seres humanos. A população que mora no litoral ou nele passeia nos finais de semana e feriados é uma das grandes responsáveis pelo lixo que acaba se depositando no fundo do mar. Produzimos cada vez mais lixo e nos descartamos dele com uma velocidade cada vez maior.
Um estudo feito pela Academia Nacional de Ciências dos EUA estima que 14 bilhões de quilos de lixo são jogados (sem querer ou intencionalmente) nos oceanos todos os anos. Não é à toa que as descargas de detritos urbanos produzam efeitos tão nocivos.
Plástico - produzimos vários tipos de lixo, mas a grande praga dos mares é o plástico. O material tem uma vida útil curtíssima, mas demora centenas de anos para se desfazer, seja no mar, seja na terra. E, dentro do estômago de um bicho marinho, pode fazer um grande estrago, levando-o até à morte. Para uma tartaruga, por exemplo, um saco plástico boiando na água pode parecer uma água-viva – ou seja, comida.
Ocupação desordenada - mas o lixo não é o único problema enfrentado pelos oceanos. A ocupação desordenada do litoral está criando outro tipo de poluição: a ambiental, caracterizada pela destruição das restingas e manguezais na costa e pela poluição crescente das praias. No próximo século, estima-se que 60% da população mundial estará vivendo em áreas costeiras, o que significa um número ainda maior de hotéis, casas e lixo nas praias e no mar.
As regiões estuarinas, os manguezais, os corais e as baías são os locais de procriação da grande maioria da fauna marinha. São nestes locais que principalmente camarões e centenas de espécies de peixes de potencial alimentar humano se reproduzem e criam. Justamente aí, nestes riquíssimos ambientes marinhos é que estão os maiores efeitos da poluição, pois é onde são despejados diretamente os resíduos tóxicos das cidades ribeirinhas, das inúmeras industrias e da agricultura, inclusive muitas vezes trazidos de grandes distâncias por rios que deságuam nestes locais.
Esgoto – o esgoto (industrial e doméstico) constitui uma das grandes ameaças para a vida marinha e para quem vive no litoral porque age como um fertilizante. O esgoto leva para o mar grande quantidade de matéria orgânica, o que acaba contribuindo para uma explosão do fitoplâncton – uma explosão que, não por acaso, é conhecida por "bloom". A vida microscópica cresce de forma desordenada, prejudicando os outros microorganismos marinhos, que ficam sem espaço, sem oxigênio e sem nutrientes. Um dos exemplos mais conhecidos do bloom é a chamada maré vermelha, que resulta da proliferação dos dinoflagelados – um tipo de fitoplâncton que contém pigmento vermelho. Os dinoflagelados produzem substâncias tóxicas que podem causar a morte.
O esgoto também carrega para o oceano diversos organismos nocivos como bactérias, vírus e larvas de parasitas. Metade do peso seco do lixo humano é composto por bactérias. Delas, um grupo em particular costuma ser apontado como o grande vilão: os coliformes fecais. Tanto que são empregados como indicadores do nível de poluição das praias. Pelo menos 30% das praias brasileiras tem mais coliformes fecais do que deveriam – um sinal de que tem esgoto demais por ali.
Petróleo - a poluição dos mares e das zonas costeiras originada por acidentes com o transporte marítimo de mercadorias, em particular o petróleo bruto, contribui, anualmente, em 10% para a poluição global dos oceanos. Todos os anos, 600.000 toneladas de petróleo bruto são derramadas em acidentes ou descargas ilegais, com graves consequências econômicas e ambientais.
Dos acidentes com petroleiros, que infelizmente não são raros, os mesmos derramam, quase sempre, enormes quantidades de petróleo que, flutuando e alastrando-se progressivamente, formam extensas manchas negras. São as chamadas marés negras, de efeitos altamente destruidores, provocando uma enorme mortandade na fauna (aves marinhas, peixes, moluscos, crustáceos, etc.). A difusão do oxigênio do ar para o mar é também afetada (e vice-versa). Além disso, o petróleo adere as brânquias de peixes e outros animais marinhos, impedindo trocas respiratórias adequadas e matando-os por asfixia.
Quando as marés negras atingem as zonas costeiras, os seus efeitos tornam-se ainda mais catastróficos. Além de destruírem a fauna e a flora com elas em contato, provocam enormes prejuízos à atividade pesqueira e tem um forte impacto negativo na atividade turística, já que os resíduos petrolíferos, de remoção difícil, impedem durante muito tempo a utilização das praias.
Para o grande número de acidentes com petroleiros contribuem decisivamente o envelhecimento da frota mundial (cerca de 3000 navios têm mais de 20 anos) e a deficiente formação profissional das tripulações. Apesar da existência de múltiplas instâncias jurídicas destinadas à protecção do meio marinho, a verdade é que a lógica do lucro imediato tem conduzido a um comportamento irresponsável por parte de numerosas empresas e armadores do setor.
Também nas operações de lavagem dos tanques dos petroleiros em pleno oceano são derramadas enormes quantidades de petróleo, que, não raramente, originam autênticas marés negras. Embora atualmente tal operação em pleno mar seja proibida, é natural que se continuem a cometer abusos, dada a dificuldade de fiscalização.
Metais pesados - devemos ainda citar o caso de despejo de metais pesados no mar, altamente tóxicos para os seres vivos, que têm a tendência de se acumular nas cadeias alimentares, aumentando a concentração a cada estágio.
Os poluentes dos mares decorrem da convergência dos principais vetores econômicos na zona costeira brasileira, demandando forte infra-estrutura de apoio logístico para a produção e a circulação de mercadorias. Isso, aliado à ausência de uma política urbana integrada às demais políticas públicas, se reflete em grandes concentrações urbanas pontuais ao longo de um litoral onde menos de 20% do municípios costeiros são beneficiados por serviços de saneamento básico e drenagem urbana (Agenda 21).
Vale ressaltar que cinco das nove regiões metropolitanas brasileiras se encontram à beira-mar e que metade da população brasileira reside a menos de 200 km do mar. Esse contingente gera cerca de 56 mil toneladas por dia de lixo, e o destino, de 90% desse total são lixões a céu aberto, que contribuem para a poluição de rios, lagoas e do próprio mar (Agenda 21).
Apenas recentemente alguns programas governamentais tem-se voltado para a melhoria das condições sanitárias da costa-brasileira, principalmente em regiões que contam com potencial de desenvolvimento do turismo. No entanto, dada a magnitude dos problemas, será necessário o esforço continuado ao longo das próximas décadas para reverter os impactos observados (Agenda 21).
Redação Ambiente Brasil, Agenda 21


ECO-COMUNIDADE

Nº 03

Consiste num trabalho comunitário entre a comunidade e a empresa no desenvolvimento sustentável, reciclável, ambiental de conscientização e de organização urbana dentro da comunidade e no entorno da empresa ou ação ambiental no local onde a empresa selecionar.
Ideal para empresas que querem um trabalho junto a comunidade ou para a comunidade trabalhando o meio ambiente. Projeto externo a empresa.
Este trabalho desenvolve ações junto a comunidade e envolve associações de bairros, ongs, etc. Importante ação ambiental e de comunicação da empresa junto a comunidade e meios de comunicação.
Valor: R$ 30.000,00 ( trinta mil reais )

 

 

ECO-CIRCO

Nº 05

Projeto que utiliza o circo de pequeno, médio ou grande porte que pode ser armada em qualquer local como: no pátio da empresa, num campo de futebol da empresa, no quintal dependendo da solicitação do tamanho da lona. Projeto que tuliza a lona do circo com ou sem artistas para atrair, reunir, aglomerar e chamar a atenção de um público, funcionários, diretores, operacional para participar de evento promovido pela empresa.
Ideal para promover dentro do circo palestras, encontros, comemorações, CIPAS, semana do meio ambiente, férias, exposições, lançamentos, aniversários, lançamentos de produtos,etc.
Eco-Circo é ideal para solucionar problemas numa montagem rápida e prática, desafogando o cerimonial e o setor de evento da empresa.   Pode ser montado de um dia para outro solucionando o problema do evento.

Projeto disponível para o município de São Paulo. Locação fora do município consultar valor. Solicite valor de lonas completas com luz, som, arquibancada, e cadeiras.

Tamanho das lonas:

Tamanho 1- 10x10 para 90 pessoas sem cadeiras, palco, luz e som. Valor: R$ 9.700,00 por 2 dias.
Tamaho 2- 10x16 para 140  pessoas sem cadeiras, palco, luz e som. Valor: R$ 11.500,00 para dois dias.
Tamanho 3-  16x16 para 200 pessoas sem cadeiras, palco, luz e som. Valor: R$ 13.000,00 para dois dias
Tamanho 4- 16x24 para 300 pessoas sem cadeiras, palco, luz e som. Valor: R$ 15.000,00 para dois dias.
Tamanho 5- 19x 25para 400 pessoas sem cadeiras, palco, luz e som. Valor: R$ 17.000,00 para dois dias
Tamanho 6- 26x34 para 600 pessoas sem cadeiras, palco, luz e som. Valor: R$ 24.000,00 para dois dias.

Atenção: solicite mais dados que você precisar e veja valores diferenciados. Solicitar com pelo menos 5 dias de antecedência.
Contrato: 60% do valor a ser pago antes da instalação e 40 % após 10 dias da retirada do circo.

ECO-TEATRO

Nº 04

Trabalho que utiliza o teatro e atores, desenvolve a conscientização sobre reciclagem, meio ambiente, CIPA, sustentabilidade, ecologia, educação ambiental, saúde. Ideal para feiras, lançamentos, comemorações, semanas festivas, aniversários. Projeto que pode participar funcionários, diretoria, conselhos, coordenações e operacional.
Trabalho interno a empresa. Ideal para evento de massa com participação de 60 á 200 pessoas.
Valor: R$ 15.000,00              
Marque uma reunião e saiba mais...

 

 

ECO-BARCOS

Nº 06

Projeto que utiliza barcos com motor ou não para promover a sustentabilidade de nossos rios e riachos. Projetos que trabalha  com a diminuição da degradação do meio ambiente, da poluição do rios e riachos. Projeto que retira entulhos, pets, plásticos deixando os rios sem detritos.
Valor: R$ 70.000,00
Duração: 30 dias de projeto
Local: dentro do município e grande São Paulo.
Veja mais informações. Marque uma reunião e saiba mais.